Translate

Store berkekê

domingo, 4 de junho de 2017

Jair Rodrigues: de todas as bossas

O mês de maio faz tres anos que Jair Rodrigues disse ate logo. Não sei se esqueci da data num momento que estava afastado das noticas do Brasil ou com certeza nem soubre ate hoje quando foi procurar ele nalguma entrevista recente. Minha memoria ja está down.

Mas como as datas as vezes são facies de esquecer um sempre tem as lembranças dos momentos vividos escuando aos grandes mestres que dão liçoes de vida.

O primerio contato que eu sei de Jair foi num programa de radio espamhola do qual ja falei doutra vez. Apresentava algumas faixas do album De todas as bossas. Ao começo lembro que achei a voz de Jair pouco elegante acostumado a escutar outros cantores com uma voz mais doce, delicada, sei lá. Mas será por isso que ele faz a diferença que acabei como un seguidor do cantor.

Lembro na minha primeira visita ao Recife que num journal falava dum show que o cantor ia fazer na cidade. Infelizmente a pessoa que me acompanhou não estava a vontade e desisti. Aquila foi a única oportunidade da minha vida de escutar ao vivo a Jair.

Apôs com os anos fiquei asistindo na rede suas entrevistas porque gostava do jeito engraçado dele. Uma pessoa muito simples com uma grande capacidade de chegar ao coração dos outros mesmo estiver a tantos quilômetros de distança fisica. 

Agora entendo que as despedidas não são pra sempre porque na memoria, nas músicas, na midia, Jair lembra-nos e contagia da sua alegria com sua presença. A presença de todas as bossas. Ate logo, amigo.